Mudanças | Nosso Amiguinho
    • Quando foi a última vez que você comprou um livro para o seu filho? Não deixe para depois! Visite nossa seção de l… https://t.co/Jpi7tNDEmW

      Apr 18, 2019

Mudanças

Nina estava encolhidinha no sofá, os olhos vermelhos de tanto chorar e, com as duas mãos na boca, dava sinal de que não queria conversa.

– Filha… Não dificulte as coisas. Vamos conversar um pouco?

– Hum, hum…

– Tudo bem! Sei que você está muito triste, mas quer saber? Eu também estou. Queria conversar pra ver se o nosso coração se alegrava. Mas…

Nina tirou as mãos da boca. Soluçava.

– Mãe, a casa nova é muito longe daqui?

– É sim, filha, não vou mentir. Mas, se você, o papai e eu ficarmos felizes por estarmos indo juntos, tudo vai ficar mais fácil. Lembra-se de quando chegamos aqui, nesta casa?

– Lembro… Ela parecia maior. Até meu quarto encolheu.

A mãe sorriu, sentou no sofá, segurou a pequena mão gorducha de Nina. Ela sempre dizia coisas engraçadas assim.

– Nada aqui encolheu, mocinha. Você é que cresceu depressa. E para ir à escola? Uau! Como você chorava… E olha só! Agora a gente está chorando porque não quer ir embora.

– Mas, mãe… Agora tem a Marina, a Luiza, o Matheus… Eu gosto deles. E a professora Karina?

– É… A mamãe fez amigas também. Eu tenho um emprego superlegal, que é exatamente no seu horário de aula. Tão difícil deixar tudo para trás…

– Então, mamãe. Por que temos que ir? Os olhos de Nina começaram a se encher de lágrimas outra vez.

– Porque o papai vai trabalhar em outro lugar agora. E nós vamos começar tudo de novo em outra cidade.

Um silêncio gelado se aproximou das duas, até que a mãe voltou a falar.

– Nininha… A gente sabe para onde está indo. Já escolhemos uma casa bem bonita e sua escola nova é maior do que a atual… Agora, pense em Abrão.

– Quem?

– Abrão, que depois passou a se chamar Abraão, lembra? Deus mandou ele sair de onde morava, deixar a família e ir sabe para onde? Para um lugar que Deus ainda ia mostrar.

– Eu sei. Assim: “Abrão, saia de casa e comece a andar pela rua. Vou mostrar a você o lugar certo só quando chegar lá.”

– Isso mesmo. E sabe o que mais? Ele obedeceu e foi.

Nina estava com os olhos vermelhos, mas bem abertos. Prestava muita atenção.

E a mãe continuou:

– E, depois disso, Abraão se tornou o pai da fé, salvou o sobrinho Ló da destruição de Sodoma e foi um homem muito rico e abençoado. Abraão não teve medo da mudança e nem do desconhecido, sabe por quê? Porque ele conhecia e confiava em Deus. Será que nós duas conseguimos confiar em Deus também? Confiar que Deus vai nos levar exatamente para o lugar que Ele sonhou para nós nesse momento?

– Acho que sim – disse Nina, sem muita certeza.

– Olha, meu bem, a vida é como uma mochila. Nela não cabe tudo que queremos levar, só o que precisamos. E, quando a gente ganha uma coisa nova, tem que abrir a mochila, retirar um objeto antigo para dar espaço ao que acabou de chegar.

Nina estava entendendo:

– Mas não precisamos jogar fora o antigo para ter o novo, não é, mamãe?

– Claro que não. O objeto antigo só não vai estar tão próximo mais. Não se preocupe! A Marina, a Luiza e o Matheus vão continuar sendo seus amigos. Só não estarão tão pertinho. Sua professora Karina também vai sentir sua falta, e vocês podem se corresponder por e-mails, cartas…

– É… Eu sei.

Os olhos de Nina já não estavam tão vermelhos.

– Filha, o amor faz contas diferentes da Matemática. Quanto mais a gente divide o amor que há em nós, especialmente o amor de Jesus, mais ele se multiplica. A gente divide e ele se multiplica, entendeu?

– Nunca fui boa em Matemática – Nina sorriu. – Mas estou entendendo.

No dia da mudança, Matheus, Luiza e Marina levaram uma grande caixa amarela. Era um presente para Nina. Junto havia um envelopinho rosa, escrito: “Para Nina, com carinho”, da professora Karina.

Nina entrou no carro segurando forte a mão da mãe. Ainda deu tempo de olhar para trás e ver seus amigos sorrindo e acenando para ela.

Como Abraão, Nina confiou que estava indo para um bom lugar. Ela se sentia mais forte, e sabia que muita coisa boa estava para acontecer.

Vanessa Raquel