Limpeza geral | Nosso Amiguinho

Limpeza geral

Raquel foi aonde estava a mãe para reclamar do irmão.

– Ele não sai do banheiro e eu também preciso me arrumar para ir à escola.

– William – chamou a mãe – vamos, rápido! Vocês vão chegar atrasados.

O garoto saiu e, ao passar pela irmã, falou algo feio para ela, mas a mãe não percebeu. Então, William foi aonde ela estava e pediu:

– Posso ir à casa do Zé hoje? Vamos estudar e, depois, testar uns jogos novos.

A mãe concordou, desde que eles realmente estudassem antes de jogar. A casa do Zé era a mais bonita da rua. Por isso, a mãe recomendou:

– Não bagunce por lá.

À tardinha, William chegou contando as novidades: tinha estudado com o amigo, tinham jogado juntos, e a casa era bonita – menos o quarto do Zé.

– Aquilo é um lixo, uma bagunça geral – contou o garoto. – De que adianta morar em uma casa tão linda por fora e ser daquele jeito por dentro?

– Por falar nisso – interrompeu a mãe –, enquanto você estava no Zé, sua irmã me contou o que você disse a ela quando saiu do banheiro nesta manhã.

William baixou a cabeça.

– E eu lhe pergunto – continuou a mãe – se adianta uma pessoa gastar um bom tempo no banheiro ficando limpa por fora e ser desse jeito por dentro.

William coçou a testa. Ele sabia que merecia a bronca. Então, foi procurar a irmã.

– Sinto muito, Raquel. Não vou mais agir como agi nesta manhã.

E você, como está sua limpeza por fora e por dentro? É bom checar!

 

Texto: Sueli Ferreira de Oliveira