Até logo, vovó! | Nosso Amiguinho
    • Quando foi a última vez que você comprou um livro para o seu filho? Não deixe para depois! Visite nossa seção de l… https://t.co/Jpi7tNDEmW

      Apr 18, 2019

Até logo, vovó!

Tati sentou-se quieta no canto da sala. Aquele era um dia muito triste: sua avó havia falecido.

– Por que a vovó morreu? – a menina perguntou ao pai.

Normalmente, seu pai explicaria tim-tim por tim-tim o que havia acontecido. Mas, desta vez, ele apenas a pegou no colo sem dizer nada.

A casa estava cheia de visitas. Os adultos cochichavam, abraçavam-se, choravam. Tati observava tudo sem entender direito o que estava acontecendo. Aonde a vovó foi? Não irá voltar nunca mais?

Quando a garota já estava ficando cansada de tantas perguntas, apareceu o tio Rodolfo, irmão de sua mãe. Até ele, que sempre fora tão sorridente, estava com o ar triste.

– Minha sobrinha favorita! – o tio Rodolfo puxou papo. – Posso saber em que a senhorita está pensando?

– Nada não, tio – Tati respondeu olhando para o teto. – Só queria entender…

– Entender o quê?

– Ah, um monte de coisa!

– Que tal perguntar para o seu tio favorito? Talvez ele possa dar uma mãozinha.

Tati deu seu primeiro sorriso daquele dia. O tio Rodolfo era realmente o seu favorito.
É, quem sabe ele poderia ajudar.

– Bom, tio. Eu queria entender melhor o que é a morte. A vovó morreu, certo? Mas… o que isso realmente quer dizer?

– Quer dizer, Tati, que ela deixou de respirar, de viver.

– Como assim?

  A morte é o fim da vida. Para a sua avó, hoje foi o último dia, como o fim de um filme.

– E para onde ela foi? Ela está no céu?

– Não, querida. Ela foi colocada em uma grande caixa de madeira, que será enterrada mais tarde.

– Mas, tio, a vovó não gosta de lugares fechados! Ela não pode ficar trancada em uma caixa. Temos que fazer alguma coisa! – Tati se levantou com um pulo.

– Não, querida. A vovó não pode sentir mais nada.

– Ah, tio Rodolfo… Por que a vovó morreu? – a menina começou a chorar.

– Tati, nós nascemos, crescemos, vivemos e, então, morremos. Acontece com todo mundo.

– Mas não devia ser assim! Eu nunca mais vou ver a vovó… – Tati chorou ainda mais.

– É, meu anjo, eu concordo com você. Não devia ser assim. Mas, infelizmente, a morte existe em nosso mundo – o tio abraçou a sobrinha e também chorou um pouco.

Silêncio.

  A boa notícia é que um dia isso vai acabar… – o Tio Rodolfo recomeçou.

– Vai acabar? – Tati ergueu os olhos.

– Vai, sim, Tati, eu acredito que a morte vai acabar, sim.

– E quando vai ser isso, tio?

– Quando Jesus voltar. Neste dia, todas as pessoas que já morreram vão viver novamente.

– Então, vou ver a vovó de novo… – a cabecinha de Tati estava a mil. – É verdade, tio Rodolfo?

– É, sim! A gente tem essa esperança. Jesus é poderoso e prometeu que viveríamos para sempre!

– Ah, que bom, que bom! Não vejo a hora disso acontecer…

– Eu também aguardo ansiosamente, querida. Será um dia maravilhoso!

Tati e tio Rodolfo se abraçaram novamente. Agora, em vez de só tristeza, o coração deles também se encheu de uma misturinha de fé e esperança.